quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Presente do Egito Com grande capacidade de reprodução, facilidade de adaptação e boa conversão alimentar, a tilápia é um dos peixes mais procurados pelos criadores

Presente do Egito
Com grande capacidade de reprodução, facilidade de adaptação e boa conversão alimentar, a tilápia é um dos peixes mais procurados pelos criadores 
Texto: Maria Cristina Frota
Fotos: Ernesto de Souza


A tilápia é hoje o peixe mais criado no mundo. No Brasil, mais especificamente no Vale do Ribeira, a produção anual pode chegar a 12 toneladas por hectare. O motivo para essa unanimidade não é apenas o sabor suave da sua carne, cada vez mais procurada para o preparo de sashimis. Para começar, a tilápia come menos ração e cresce mais. Enquanto os demais peixes oferecem uma conversão alimentar de 1,6, nas tilápias essa conversão é de 1,3. Explicando melhor: para se obter um quilo de carne de tilápia, o consumo de ração é de 1,3 quilo, ou seja, uma economia de 300 gramas de ração para a mesma quantidade de carne, pois ela complementa a alimentação comendo o plâncton dos tanques.
Os alevinos, podem ser adquiridos por 80 reais o milheiro
A prolificidade é outra qualidade da tilápia: reproduz-se quatro vezes por ano, menos nos meses mais frios. Além disso, é um peixe rústico, que sobrevive em qualquer ambiente, mesmo em água com baixos níveis de oxigênio. Por isso, costuma-se dizer que a tilápia sobrevive até mesmo em uma poça d'água. Um estranho hábito das tilápias - sugar a pele das companheiras - permite que elas fiquem livres da lernea, parasita que se aloja na pele e se reproduz nas brânquias, responsável pela morte de peixes e fechamento de muitos pesqueiros.
Postar um comentário